Trabalho com e-commerce. Posso ter a identidade olfativa da minha marca?

É fato: diferente de quinze ou vinte anos atrás, hoje muito mais gente sabe do que estamos falando quando o assunto é Marketing Olfativo. Aquela fragrância agradável que sentimos nos corredores do shopping e que nos lembram que aquela loja que tanto gostamos está ali, bem pertinho. Ou então aquela sensação boa que o ‘cheirinho’ de um hotel que sempre me hospedo tem.

Mas também foram nesses quinze ou vinte anos que vimos uma ascensão cada vez maior dos polos de vendas cibernéticos: sites de vendas que conseguem atender de forma muito similar à uma loja física, desenvolvendo, inclusive, planos de trocas e/ou reposições em casos de não gostar do que se comprou sem ver.

E muita gente que trabalha com esse tipo de comércio acaba tendo a dúvida: como desenvolver uma estratégia de Marketing Olfativo se eu não tenho um PDV.

Acredite: mesmo não tendo lojas físicas há um número imenso de empresas ao redor do mundo que são conhecidas por sua fragrância. E a fórmula é simples: dê vida olfativa à seus produtos em embalagens!

Seja borrifando a caixa, criando um sachê que acompanha a peça ou fornecendo um brinde junto com a venda. A sensação do cliente é fantástica. Ao abrir a caixa e sentir a fragrância, misturada com a satisfação de ter recebido sua compra depois de três, quatro ou mais dias revela um encantamento fantástico.

Para isso é importante que sua marca tenha uma fragrância própria e que converse com as demais estratégias de Marketing: cor do logo, tipo de produto, tipo de público que atende, ticket médio, etc.

A Airsense desenvolve junto de seus cliente um briefing detalhado, sob a tutela e supervisão de perfumistas das melhores casas de fragrância do mundo, transformando cada nova criação em um momento único.

Deixe uma resposta